Home » Artigos

Síndrome do Navicular

17 outubro 2011 9.250 acessos

A síndrome do navicular, ou podotrocleose, é uma importante alteração descrita como uma síndrome degenerativa que envolve o osso navicular, o aspecto palmar da articulação interfalangiana distal, a bursa do navicular, o aspecto distal do tendão do músculo flexor digital profundo e os ligamentos sesamoideanos colaterais e impar (DIK & BROEK, 1995).

É uma das enfermidades que mais causam claudicação crônica nos membros anteriores dos eqüinos, apesar dos posteriores também serem acometidos. Foi demonstrado que a síndrome apresenta predisposição hereditária (STASHAK, 2006), por raça, como Quarto de Milha e Puro Sangue Inglês, que são animais pesados de cascos pequenos e são submetidos a trabalho pesado, como corrida, provas de esbarros, vaquejada e provas de laço (THOMASSIAN, 2005).

Os animais afetados apresentam claudicação intermitente que se intensifica com o trabalho e melhora com o repouso. Caracteriza-se como uma claudicação de apoio, sendo que o animal arrastará a pinça no solo ao se locomover e quando em descanso manterá o membro em semiflexão com intuito de aliviar a dor (Thomassian, 2005).

Um exame completo do casco com auxílio de uma pinça de casco é essencial para o diagnóstico clínico da síndrome do navicular, teste da cunha, onde utiliza-se uma pequena rampa de madeira com declividade em torno de 18º, bloqueio perineural do nervo digital palmar, porém possui pouca especificidade, o exame radiográfico do osso navicular é importante, onde apresentam anormalidades como alterações do forame distal, alterações císticas, alongamento e formação de enteseófitos nas bordas proximal e distal do osso navicular, perda de distinção corticomedular, fraturas em lascas e corpos ósseos no ligamento ímpar (STASHAK, 2006).

O tratamento baseia-se no repouso com ligas de descanso, pelo menos por duas semanas na fase inicial do processo, ferrageamento adequado, uso de antiinflamatórios não esteróides por via sistêmica e corticóide intra bursal, drogas anticoagulantes e beta-bloqueadoras, como isoxisuprina, caso necessário. A neurectomia é um procedimento para abolição da dor, porem deve ser realizada com cautela, considerando suas conseqüências indesejáveis como: neuromas, regeneração do nervo e dessensibilização incompleta da região(THOMASSIAN, 2006).

Referências
  1.  DIK, K. J. & BROEK, J.V. Role of navicular bone shape in the pathogenesis of navicular disease: a radiological study. Equine veterinary journal, v27, nº 5, 1995, p. 390-39.
  2. STASHAK , Ted S. Claudicação em Equinos Segundo Adams. Capitulo 8, 4º edição,P. 623- 625, 2006.
  3. THOMASSIAN, A. Enfermidade Dos cavalos. Capitulo 7, 4º edição, P. 173-176, 2005.
1 voto2 votos3 votos4 votos5 votos (No Ratings Yet)
Loading...