Home » Relato de Caso

Hematoma Etmoidal Progressivo em cavalo de vaquejada

3 novembro 2010 6.200 acessos

LEANDRO, E. E. S.1 TINÔCO, A. A. C.1 COSTA, M. S.1 MASCARENHAS, M. N.1 PALMA, V.A.1 RIZZO D.A.2 1- Médico Veterinário – Clinica do Rancho – Camaçari-BA. 2- Discente de Medicina Veterinária da Universidade Federal do Espírito Santo

Introdução O hematoma etmoidal progressivo (HEP) é uma patologia idiopática que provoca frequentemente epistaxe, porém, dispnéia e ruídos respiratórios também podem ser encontrados.  É caracterizado por formar uma massa angiomatosa encapsulada, de tendência expansiva, originado na submucosa do turbinado etmoidal crescendo rostralmente na cavidade nasal, contudo, podem atingir os seios paranasais mais próximos.

Objetivo Relatar a ocorrência de hematoma etmoidal progressivo em um animal de vaquejada tratado com sucesso.

Relato de caso Um equino, macho, da raça Appaloosa, de oito anos de idade, deu entrada na Clínica do Rancho, apresentando secreção serossanguinolenta fétida, proveniente da narina esquerda, dispnéia e estertores respiratórios evidentes. À percussão evidenciou-se som maciço na região do seio paranasal maxilar caudal esquerdo. O animal foi submetido à endoscopia, na qual se observou uma neoformação de coloração amarelada e enegrecida ao centro, próxima a região das conchas etmoidais. O estudo radiográfico apresentou massa radiopaca na região caudal da cavidade nasal.

Na citologia aspirativa por agulha fina, observou-se a presença de células sem características de malignidade, macrófagos e cristais de hemossiderina.

O tratamento foi realizado por meio de ablação química com injeções intralesional de 40 a 60 mL de formaldeído a 4%, inicialmente por meio de sinusotomia do seio frontal e posteriormente transendoscópica. A sinusotomia foi mantida por um período de um mês, após isto as aplicações passaram a ser transendoscópicas, realizadas quinzenalmente, totalizando seis aplicações. Não foi observado qualquer alteração neurológica durante ou após o tratamento. Após três meses de terapia com o animal mantido repouso, o HPE, havia regredido e apresentava-se com tamanho reduzido de característica necrótica, a secreção serossanguinolenta havia cessado e não possuía mais ruídos estertorosos durante a respiração.

Referências

  1. THOMASSIAN, A. Enfermidade dos cavalos. In:______. Afecções do aparelho respiratório. São Paulo: Varela, 4 ed, 2005, p.210-211.
  2. COOK WR, LITTLEWORT MC. Progressive hematoma of the ethmoid region in the horse. Equine Vet J 1974;6:101–107.
  3. AINSWORTH, D.M., BILLER,D.S. Respiratory system. In:Rees, S.M., Bayly, W.M. Equine internal medicine. Philadelphia: Saunders, 1998. Cap. 6. P.258-259.
1 voto2 votos3 votos4 votos5 votos (1 votos, média: 4,00 de 5)
Loading...